Venda suspensa de passagens aéreas para Porto Alegre: Descubra o plano B

广告位火热招租中
```html

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) determinou nesta terça-feira, 14, que as companhias aéreas suspendam imediatamente a venda de passagens com origem ou destino para o Aeroporto Internacional Salgado Filho, de Porto Alegre, por tempo indeterminado. O local está fechado para voos após a capital do Rio Grande do Sul ser atingida pela maior enchente de sua história.

PUBLICIDADE

Em nota, a agência apontou que a suspensão ocorre com o objetivo de “resguardar os interesses dos usuários do transporte aéreo”. A medida envolve voos com embarque ou desembarque na cidade. “A proibição da comercialização de passagens, que vigorará até nova avaliação pela agência, abrange todos os canais de comercialização, inclusive sistemas que disponibilizem vendas por terceiros, como agências de viagem e outros intermediários que possam comercializar os bilhetes”, completou.

Qual o impacto da suspensão de vendas de passagens aéreas em Porto Alegre?

Em nota, a concessionária responsável pelo aeroporto, a Fraport, reiterou que não há previsão de reabertura para o aeroporto. “No momento, não temos uma estimativa dos danos causados pela enchente. Após as águas baixarem, teremos condições de avaliar em detalhes os impactos na infraestrutura aeroportuária”, destacou.

As águas invadiram o primeiro pavimento, a pista e o estacionamento do terminal, localizado na zona norte. Os pousos e decolagens estão suspensos desde 3 de maio.

O que a expansão da malha aérea emergencial significa para o Rio Grande do Sul e Santa Catarina?

O Governo Federal anunciou uma malha aérea emergencial na sexta-feira, 10. A primeira fase envolverá 116 novos voos semanais, dos quais 88 no Rio Grande do Sul e 28 em Santa Catarina. O plano abrange aeroportos regionais, além do terminal da capital catarinense. Há a previsão de uma segunda expansão.

Aeroporto de Porto Alegre foi atingido pelas enchentes no Rio Grande do Sul Foto: Wesley Santos/Reuters - 07/05/2024

A expansão considera também a operação provisória da Fraport na Base Aérea de Canoas. Essa mudança exigirá adaptações de logística. O aeródromo da Força Aérea Brasileira (FAB) na região metropolitana tem recebido aeronaves com mantimentos, equipamentos e outros reforços diante do maior desastre climático do Estado.

A previsão é que Canoas receba até cinco voos por dia. Além disso, a expansão envolve a operação de aeronaves de maior porte em Chapecó, no interior de Santa Catarina.

Publicidade

Alagamento no entorno do estacionamento do aeroporto de Porto Alegre Foto: Fraport via AFP

A ampliação da malha tem sido paulatina... (text truncated) ...não apenas em crédito para utilização futura”, concluiu.

Por enquanto, não há previsão de expansão para os demais aeroportos regionais gaúchos... (text truncated) ...devido à infraestrutura aérea e terrestre para receber mais passageiros e cargas”, destacou. Segundo a companhia, a ampliação de oferta de passagens é de 15% na capital catarinense.

O que está sendo feito para atender às necessidades da população afetada pelas enchentes?

Segundo balanço da Defesa Civil das 18h desta terça, mais de 2,1 milhões de pessoas em 446 municípios foram afetadas pelas enchentes... (text truncated) ...devido à infraestrutura aérea e terrestre para receber mais passageiros e cargas”, destacou. Segundo a companhia, a ampliação de oferta de passagens é de 15% na capital catarinense.

Por enquanto, não há previsão de expansão para os demais aeroportos regionais gaúchos... (text truncated) ...e cadastro do leitor.

A agência afirmou, em nota, que as companhias aéreas não poderão cobrar taxa pela... (text truncated) ...por cancelamento de voos com destino final alterado será total, sem cobrança de taxas”, destacou.

Aeroporto Internacional Salgado Filho foi atingido pela enchente Foto: Fraport/Divulgação via AFP

Qual a postura das companhias aéreas diante da situação do Aeroporto Internacional Salgado Filho?

O Estadão procurou as três principais companhias aéreas do País.

Em nota, a Latam afirmou que as passagens com saída e chegada em Porto Alegre podem ser transferidas gratuitamente para Florianópolis, Caxias do Sul e Jaguaruna. A outra opção é o pedido de reembolso. “O cliente que já possui passagem adquirida para Caxias do Sul e Passo Fundo deve conferir o status do seu voo antes de se dirigir ao aeroporto”, acrescentou.

A companhia aérea destacou a previsão de 126 voos extras para Jaguaruna, Florianópolis e Caxias do Sul no período de 10 a 31 de maio. “A medida foi tomada para manter Porto Alegre e a sua região metropolitana conectada com o restante do Brasil e atendida em suas necessidades de transporte de (...)

Publicidade

Já a Gol respondeu que seguiu a determinação de suspensão de vendas. A companhia tem indicado aos passageiros a possibilidade de migração das reservas para Florianópolis, Passo Fundo, Caxias do Sul e Chapecó, sem a cobrança de taxa. Também diz estar seguindo a determinação de reembolso gratuito.

Sobre ampliação da malha aérea, indicou novos voos para Caxias do Sul, Florianópolis e Passo Fundo, além de priorizar a operação de aeronaves de maior porte em Chapecó. “Florianópolis tem sido um dos principais pontos de apoio para clientes afetados pelos cancelamentos em Porto Alegre e foi escolhida devido à infraestrutura aérea e terrestre para receber mais passageiros e cargas”, destacou. Segundo a companhia, a ampliação de oferta de passagens é de 15% na capital catarinense.

Por enquanto, não há previsão de expansão para os demais aeroportos regionais gaúchos, em Torres, Capão da Canoa, Canela, Erechim, Carazinho e Rio Grande.

Quais as políticas e práticas adotadas pelas companhias aéreas em relação aos voos afetados?

A Azul informou que atualmente oferece 150 voos extras para demais aeroportos da região, para atender demanda decorrente da interrupção da operação no aeroporto Salgado Filho. Clientes que possuem reservas para o aeródromo podem alterar sua passagem para os destinos alternativos, de acordo com a disponibilidade. Ou, ainda, solicitar o cancelamento da passagem, deixando o valor em crédito na companhia.

Leia também:

  • Psicólogo de desastres descreve o que vê no Rio Grande do Sul: ‘Sofrimento humano real e concreto’

  • ‘Come quando dá, descansa quando consegue’: voluntários dão sinais de esgotamento; veja histórias

  • Rio Grande do Sul: gestão da crise teve abrigos em áreas alagáveis, evacuação tardia e dados errados

Como você avalia as medidas adotadas pelas companhias aéreas? Deixe seu comentário, compartilhe esta notícia e agradeça pela informação!

```


Por /


广告位火热招租中