Corre para o Tesouro ou foge dele? Conheça o rendimento de 6% acima da inflação!

广告位火热招租中

Com a disparada dos juros no Tesouro Direto, muitos investidores estão em dúvida se essa é uma oportunidade para garantir bons ganhos ou um tiro no pé. Desde segunda-feira (15), quando o Governo anunciou a mudança da meta fiscal, os retornos prometidos pelos títulos já estavam a 6% acima da inflação.

O mau humor do mercado

A possibilidade de o governo ser visto como “mal pagador” e a mudança da meta fiscal trouxeram mau humor para o mercado e fizeram com que muitos investidores perdessem a confiança no Brasil e, consequentemente, no Tesouro Direto. Diante desse cenário, o Tesouro precisa oferecer taxas mais atrativas para conquistar investidores.

O posicionamento dos investidores

No entanto, o consultor financeiro Marcelo D'Agosto e a assessora de investimentos Luciana Ikedo afirmam que, para quem consegue segurar o título até o vencimento, essa é uma grande chance de garantir bons retornos acima da inflação. D'Agosto destaca que os 6% ao ano são difíceis de conseguir e que a possibilidade de calote é muito irreal, sendo que essa movimentação dos títulos acontece principalmente pela oferta e demanda do mercado institucional, não pelo temor de que haverá um calote na dívida pública.

Já Ikedo acredita que é interessante investir em títulos do Tesouro Direto, já que o risco de crédito é muito baixo e que é crucial buscar investimentos que ofereçam crescimento acima da inflação. Além disso, ela destaca que o risco de crédito do Tesouro é o risco soberano, ou seja, é muito menor do que o risco de um título de renda fixa de emissão privada, como CRA, CRI, debêntures, LCI, LCA e até mesmo o CDB, que é o queridinho atual dos investidores.

Vale a pena investir?

Considerando que as negociações dos títulos estão em andamento e ainda podem sofrer fortes oscilações, é importante ficar atento para saber se essa é a hora ideal para investir. Se todo mundo estiver pensando da mesma forma, o juro real oferecido tende a cair ao longo do dia. Contudo, se o mau humor do mercado se sustentar, apontando para uma economia mais frágil, e/ou uma Selic potencialmente maior que a esperada e mais azedume vindo do exterior, o Tesouro deve manter este patamar de retornos (ou até aumentar marginalmente) até o fim da sessão. Em todo caso, é importante estar atento às oportunidades e avaliar se vale a pena investir, levando em consideração o horizonte de investimento e as condições do mercado.

Imagem ilustrativa de dinheiro e investimento
Imagem ilustrativa de investimento e mercado

Em resumo, essa pode ser uma oportunidade para obter bons retornos acima da inflação, desde que o investidor esteja disposto a segurar o título até o vencimento e não se abalar com possíveis oscilações no mercado. Além disso, é importante avaliar as condições do mercado e escolher o título que mais se alinhe com o perfil de investimento e horizonte desejados.

Mais lidas do Valor Investe

  • Gastar Bem

    Ninguém acerta as seis dezenas da Mega-Sena 2713, e prêmio vai a R$ 72 milhões; veja números sorteados

  • Programas sociais

    Bolsa Família de abril começa a ser pago hoje; veja calendário e como saber se vai receber

  • Moedas e Juros

    A pergunta da qual o mercado fugia vem à tona: e se os juros americanos não caírem neste ano?

  • Imóveis

    Capital do Nordeste tem aluguel mais caro que Rio de Janeiro e Brasília

  • Criptomoedas

    Mercado brasileiro já conta com contrato futuro de bitcoin; entenda como funciona e para quê

Quer ficar por dentro das principais notícias do mercado financeiro? Continue acompanhando as notícias do Valor Investe e não deixe de comentar, seguir, curtir e agradecer pela leitura!


Por /Isabel Filgueiras


广告位火热招租中