Vídeo: Como a nova cheia do Lago Guaíba cria fortes ondas em Porto Alegre; assista Vídeo: Nova cheia

广告位火热招租中

O aumento do nível da água do Lago Guaíba, no Rio Grande do Sul, em conjunto com fortes ventanias, criaram ondas em diferentes pontos da orla em Porto Alegre. A situação da enchente piora sobretudo em bairros ao sul da capital gaúcha, o que levou a mais uma evacuação nesta segunda-feira, 13.

Lago Guaíba avança sobre ruas do bairro Ipanema, na zona sul de Porto Alegre
Lago Guaíba avança sobre ruas do bairro Ipanema, na zona sul de Porto Alegre Foto: Anselmo Cunha/AFP

Diferentemente do centro da cidade, que é protegido por um sistema de diques, a região está diretamente exposta à cheia do Guaíba. De acordo com a agência MetSul, o fenômeno se intensificou com o represamento das águas ao norte da Lagoa dos Patos, motivado pelo vento do quadrante sul, juntamente com a chegada da vazão do Rio Taquari. O resultado foi a rápida elevação do nível do lago desde a madrugada de segunda.

Enchente em Porto Alegre
Enchente em Porto Alegre

Como as comunidades estão lidando com a situação?

O bairro Lami, na zona sul, foi um dos mais atingidos, e moradores tiveram que deixar suas casas às pressas, enfrentando fortes ondas até chegarem a local seguro.

Nesta terça-feira, o nível do Guaíba continuou subindo, mas em menor velocidade. Às 12h, o sistema de monitoramento da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) indicava nível de 5,19 metros.

Imagens divulgadas em redes sociais mostram a força com que as águas invadiram a cidade. Um dos vídeos mostra uma boia de navegação que foi parar ao lado das quadras esportivas da orla. Em outra gravação é possível observar brinquedos e equipamentos de ginástica submersos pelas que chegam até o calçamento.

Impacto e consequências

Como grande parte do Rio Grande do Sul, a capital está em estado de calamidade. Há desabastecimento parcial de água e energia, escassez de mantimentos em mercados e diversos bloqueios em vias e estradas do entorno.

Segundo a prefeitura, cerca de 157,7 mil pessoas e 39,4 mil edificações foram diretamente afetadas pelas enchentes na cidade. Os bairros mais impactados são Arquipélago, Sarandi, Menino Deus, Farrapos, Humaitá, Cidade Baixa, Floresta, Centro Histórico, Ponta Grossa, São Geraldo, Navegantes e Lami.

Em todo o Estado, segundo a Defesa Civil, ao menos 2,1 milhões de pessoas foram afetadas pelos temporais, que já atingiram 450 dos 497 municípios gaúchos. A contagem de desalojados é de 538 mil, sendo que quase 77 mil pessoas estão sendo acolhidas em abrigos. As chuvas já provocaram 148 mortes e 124 desaparecimentos.

Leia também

  • Rio Grande do Sul: gestão da crise teve abrigos em áreas alagáveis, evacuação tardia e dados errados
  • Asilo centenário às margens do Guaíba se prepara para subida das águas: ‘Foi uma semana de pânico’
  • Vítimas das chuvas, mãe e filhos precisam tomar remédio controlado e lidar com traumas no RS

Autor: [Seu nome]

Publicado em: [Data de publicação]

Compartilhe suas opiniões nos comentários, siga-nos nas redes sociais, curta e compartilhe este artigo. Obrigado por ler!


Por /


广告位火热招租中